sexta-feira, 24 de novembro de 2017

LIVRES PARA A PRISÃO


Somos livres
Este é o apanágio da humanidade
Somos livres e isso é desgastante
É uma pesada carga a suportar:
O que isso nos trás de responsabilidade.

Vai daí, criamos deuses, criamos Deus
Criamos regras, legislamos, normatizamos
Elaboramos milhares de linhas, siglas, campos
Marcamos lugares, fatos, limites, esses meus
Aqueles seus, foi assim que alimentamos
As prisões, penduramos nossas almas em grampos!


Em 24/11/17

2 comentários:

  1. Dr. Aureo! Linda poesia, um belo paradoxo que traz reflexões profundas nas várias dimensões da vida. Li esse poema, hoje, na reunião pedagógica com os professores da área de Ciências Humanas e foi impressionante ver o efeito catártico provocado através desta escritura.
    Abraços cheio de poesia,
    Helenita - Litinha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Menina!!! Grato por essa leitura. Muito grato!
      beijos

      Excluir